Uma canção para Amy

Tempo de leitura: 1 minuto

Conforme vimos neste artigo, a lista de artistas e intelectuais que produziram ou produzem de mãos dadas com as drogas é gigante.

Para citar os artistas mais conhecidos que morreram, ou de overdose, ou em decorrência do uso excessivo, estão Janis Joplin, morta aos 27 anos, em 1970 por overdose de heroína; Elvis Presley, consumidor abusivo de drogas medicamentosas, que morreu em 1977 de falência cardíaca, aos 42 anos; Jimi Hendrix, que morreu em 1970, sufocado em seu próprio vômito por causa de uma overdose de barbitúricos; e. Kurt Cobain, do Nirvana, que cometeu suicídio em 1994, após consumir uma enorme quantidade de heroína. E, claro, Amy Winehouse, cujo envolvimento com álcool e drogas e a sua luta para superá-lo também prejudicou a sua imagem pública. Como sabemos, ela perdeu esta batalha aos 27 anos, em julho de 2011.

Mas alguns artistas que chafurdaram nas drogas conseguiram sobreviver. É o caso do cantor Pete Doherty, vocalista da banda The Libertines.

No início de janeiro, Doherty anunciou que tinha terminado seu tratamento de reabilitação do vício em heroína no Hope Rehab Centre, na Tailândia. Desde então, há rumores de que os Libertines podem gravar um novo álbum, o primeiro em mais de dez anos. Em dezembro, eles assinaram com a gravadora Virgin EMI.

Acontece que Doherty era muito amigo de Amy. Então, ao vencer sua batalha pessoal, ele compôs o single “Flags of the old regime”, em homenagem a cantora.

Sabedor da importância de conscientizar jovens sobre os perigos do álcool e das drogas, todos os lucros provenientes da música serão doados para a Amy Winehouse Foundation, que tem esta nobre finalidade.

Ouça a canção abaixo:

 

Fonte: O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *