Para Entender a Dependência Química

O Instituto Independa, que mantém o Para Entender a Dependência Química, acredita que o conhecimento pode efetivamente transformar vidas, e está empenhado em apresentar o melhor conteúdo e técnicas inovadoras, eficazes e eficientes, incentivando as pessoas a despertarem para uma nova consciência, superando seus desafios e encontrando seus caminhos de liberdade e felicidade.

Outra derrota

Outra derrota

2 minutos Em maio deste ano, o Partido Popular Socialista (PPS) propôs uma ação pedindo que o STF assegure “o plantio, cultivo, colheita, guarda, transporte, prescrição, ministração e aquisição de Cannabis (nome científico da maconha) para fins medicinais e de bem-estar terapêutico, mediante notificação de receita, conforme as normas de saúde pertinentes”. Na ação, o partido solicitou ainda que, na ausência de regulamentação, seja dispensada autorização para o plantio e cultivo se o objetivo for médico ou de pesquisa científica. Esta semana, a AGU Continue lendo

A cerveja, o copo curvo e o aplicativo

A cerveja, o copo curvo e o aplicativo

2 minutos Preocupados com o aumento do consumo de cerveja pelos jovens britânicos, um grupo de psicólogos da Universidade de Bristol decidiu investigar como o formato do copo influencia no consumo de álcool. 160 jovens universitários, saudáveis e sem indícios de alcoolismo, foram selecionados para participar de um teste com direito a cerveja e refrigerante. Divididos em oito grupos, alguns ganharam 177 ml ou 354 ml de uma das bebidas, servidas em copos retos ou com curvas. Eles bebiam cerveja ou refrigerante enquanto assistiam Continue lendo

Narguilé não tem NADA de inofensivo, alerta OMS

Narguilé não tem NADA de inofensivo, alerta OMS

2 minutos Criado na Índia no século 16, o narguilé é popular em países do sudeste asiático, do norte da África e do mediterrâneo Oriental. Desde os anos 1990, porém, o consumo desse cachimbo com água apresenta um consumo crescente no Ocidente, principalmente no Brasil, Estados Unidos e Europa. Mais do que conter água, o narguilé é um cachimbo que traz um fumo especial, feito com tabaco, melaço e frutas ou aromatizantes. O fumo é queimado em um fornilho e sua fumaça, após atravessar Continue lendo

Você já  ‘phubbou’ alguém hoje?

Você já ‘phubbou’ alguém hoje?

2 minutos Se você pensar bem, certamente irá responder nossa pergunta-título com um ‘sim, já phubbei alguém hoje’. Criado pela junção das palavras phone (celular) e snubbing (esnobar), o phubbing é o ato de ignorar ou deixar de conversar com alguém por estar focado no celular. Trocando em miúdos: se você presta mais atenção no que está no celular do que na pessoa ao lado, você está praticando phubbing. Esta percepção do celular como um aparelho inseparável e vital transforma a maneira como nos Continue lendo

Mídia: do consumo doentio à abordagem equivocada sobre drogas

Mídia: do consumo doentio à abordagem equivocada sobre drogas

4 minutos Pesquisadores do ICMPA (International Center for Media & the Public Agenda), nos EUA, reuniram centenas de estudantes em 12 universidades do mundo e pediram para que eles não consumissem nenhum tipo de mídia durante 24 horas. Ou seja, eles não poderiam assistir televisão, ler jornais, usar o celular, internet, etc. Passado o período estipulado, os estudantes foram convidados a contar a experiência e declarar de qual meio de comunicação mais sentiram falta. De acordo com o resultado do estudo, a televisão foi Continue lendo

Álcool: a queda dos mitos

Álcool: a queda dos mitos

3 minutos Se você é daqueles que usa o artifício de “beber socialmente”, achando que, assim, sua saúde estará preservada contra os malefícios do álcool, aqui vai a má notícia: não é bem assim. É o que afirma um estudo da Universidade de Oxford em parceria com o College London, ambos na Inglaterra. De acordo com pesquisadores, a ingestão de álcool pode prejudicar as funções cognitivas ao longo do tempo, o que derruba a ideia de que quantidades pequenas da substância ajudariam a proteger Continue lendo

Planos de saúde X Dependência química

Planos de saúde X Dependência química

3 minutos Uma operadora de planos de saúde negou tratamento a um cliente diagnosticado com dependência química, alegando que o paciente não possuía cobertura contratual e apólice de seguro não estava adaptada à Lei Federal 9.656/98 – que dispõe sobre os planos e seguros privados de assistência à saúde. O custeio de uma internação psiquiátrica não está prevista nesta lei e, atualmente, a maioria dos planos de saúde apresentam cláusulas nos contratos que obrigam o usuário a custear até 50% da internação a partir do 31º dia. Continue lendo

“Molécula de Deus” invade a Europa

“Molécula de Deus” invade a Europa

2 minutos A ayahuasca vem conquistando adeptos em vários locais do mundo. Ao contrário do que ocorre no Brasil, porém, onde tem seu uso liberado para rituais religiosos, a bebida está se tornando famosa por suas propriedades entorpecentes na Europa. No litoral da Espanha, cidades como Tarifa ou Ibiza realizaram recentemente cerimônias para o consumo em solenidades com rito espiritual, onde vários grupos de pessoas se reuniram com o único objetivo de ingerir um alucinógeno que os xamãs da Amazônia já conhecem e utilizam. Continue lendo

Trocando seis por meia dúzia

Trocando seis por meia dúzia

2 minutos O “fim da linha do cigarro” – o fim definitivo da produção e consumo do cigarro – já está sendo visto no horizonte por alguns especialistas. A própria indústria do tabaco também ouve o soar das trombetas anunciando o apocalipse do fumo. A principal empresa internacional de tabaco do mundo, a Philip Morris International (PMI) tem anunciado o planejamento de um futuro “smoke-free”, em que a produção de cigarro seria gradualmente abandonada e substituída por dispositivos eletrônicos para fumar. É bom lembrar Continue lendo

Alcoólicos Anônimos – 70 anos com simpósio e até um robô

Alcoólicos Anônimos – 70 anos com simpósio e até um robô

2 minutos Em 1946 chegava ao Rio de Janeiro o publicitário americano Herbert L. (Herb). Alcoólico, procurou contatos do AA no país. Somente em  julho de 1947 ele recebeu o endereço de um AA, e alguns livretos e folhetos em espanhol. Em uma ata escrita no livro de registros do “Grupo de A.A. do Rio de Janeiro” menciona-se o 3º aniversário da fundação e que, então, “a referida data ficará, por tradição, como a data oficial da fundação do Grupo”. Em função disto, convencionou-se Continue lendo