Outras dependências

Nova temporada de “The Walking Dead”? Não: droga sintética!

Nova temporada de “The Walking Dead”? Não: droga sintética!

2 minutos Nosso colaborador Piti Hauer alertou, neste seu artigo, que na próxima década muitas drogas criadas em laboratório se tornarão verdadeiras “coqueluche” entre usuários das chamadas drugs designer. Entre elas, Piti citou a spice. Spice é uma droga sintética com efeito semelhante à maconha, porém mais viciante que a heroína. Segundo especialistas, versões sintéticas como esta podem ser até cem vezes mais potentes do que a droga que ela imita. Acredita-se que a maior parte delas é produzida na China. Em 2013, a Continue lendo

Ayahuasca: um chá no centro de uma polêmica

Ayahuasca: um chá no centro de uma polêmica

3 minutos Ayahuasca é um nome Quéchua, de origem inca, que se refere a uma bebida sacramental produzida a partir da decocção de duas plantas nativas da floresta amazônica: o cipó Banisteriopsis caapi (mariri ou jagube), e folhas do arbusto Psychotria viridis (chacrona ou rainha) que contém o princípio ativo dimetiltriptamina. Aya significa espírito ou ancestral, e huasca significa vinho ou chá. As origens do uso da Ayahuasca na bacia Amazônica remontam à Pré-história. Apesar de não ser possível afirmar quando tal prática teve Continue lendo

Uma questão de imaturidade

Uma questão de imaturidade

2 minutos Para entender… já mostrou neste artigo que o Brasil fica em segundo lugar no consumo mundial de ritalina, perdendo somente para os EUA. Segundo o jornal britânico The Telegraph, a prescrição deste tipo de medicamento, geralmente indicado para crianças diagnosticadas com TDAH, duplicou na última década – medicamentos que podem causar reações adversas como perda de peso, toxicidade hepática, pensamentos suicidas e supressão do crescimento puberal. Só para lembrar: TDAH é um termo frequentemente usado para indicar um conjunto de problemas que o Continue lendo

“É hora de tirar o telefone das pessoas”

“É hora de tirar o telefone das pessoas”

2 minutos No mundo todo, a multiplicação dos aparelhos portáteis como tablets e celulares acompanhou o mergulho de milhões de pessoas na internet. E nem sempre de um jeito saudável, conforme já tratamos neste artigo, por exemplo. Você, provavelmente, não está numa série feita pelo fotógrafo Eric Pickersgill . Mas será que você se reconhece nelas? Clique aqui, confira e faça uma avaliação (honesta). É gente que não larga o celular mesmo quando está com os amigos, com a família, e até na cama. Inclusive Continue lendo

Nova droga sintética enlouquece usuário em poucos dias

Nova droga sintética enlouquece usuário em poucos dias

3 minutos Uma droga sintética cada vez mais popular na Flórida está por trás de uma série de crimes bizarros no estado americano, segundo a polícia local. Um homem correu pelado por um bairro, tentou fazer sexo com uma árvore e disse a um policial que ele era o deus Thor, da mitologia nórdica. Já outro correu pelado pelas ruas movimentadas de uma cidade em plena luz do dia, certo de que uma matilha de pastores alemães o estava perseguindo. Outros dois tentaram invadir Continue lendo

Drogas ‘turbinadas’: piorando o que já estava ruim

Drogas ‘turbinadas’: piorando o que já estava ruim

3 minutos Já mostramos aqui que o lança-perfume está de volta. Agora, depois de dominar os bailes funk da periferia paulistana, o produto “turbinado”, feito com solventes e misturado com um produto altamente tóxico chamado antirrespingo de solda (tricloroetileno), chegou às baladas universitárias, em bares da Rua Augusta e nos clubes de música eletrônica. Pequenos traficantes da região central disseminam a droga, vendida a R$ 7 em frascos de 5 milímetros. O que vem sendo usado na noite de São Paulo é bem diferente Continue lendo

Doze Passos – Quarto Passo

Doze Passos – Quarto Passo

menos de 1 minuto Os Doze Passos foram originalmente formulados por Bill W., co­fundador de Alcoólicos Anônimos, em 1938. Emanaram dos princípios então adotados pelos grupos Oxford (uma irmandade religiosa que apadrinhou o A.A. inicial em Akron, Ohio, Estados Unidos), temperados pelas experiências práticas que eram de um denominador comum da recuperação do alcoolismo entre os membros de A.A. naquela época. Esses passos foram publicados primeiramente em Alcoólicos Anônimos (1939) e receberam tratamento mais detalhado em Os Doze Passos e as Doze Tradições (1953), Continue lendo

Doze Passos – Terceiro Passo

Doze Passos – Terceiro Passo

menos de 1 minuto Os Doze Passos foram originalmente formulados por Bill W., co­fundador de Alcoólicos Anônimos, em 1938. Emanaram dos princípios então adotados pelos grupos Oxford (uma irmandade religiosa que apadrinhou o A.A. inicial em Akron, Ohio, Estados Unidos), temperados pelas experiências práticas que eram de um denominador comum da recuperação do alcoolismo entre os membros de A.A. naquela época. Esses passos foram publicados primeiramente em Alcoólicos Anônimos (1939) e receberam tratamento mais detalhado em Os Doze Passos e as Doze Tradições (1953), Continue lendo

Doze Passos – Segundo Passo

Doze Passos – Segundo Passo

menos de 1 minuto Os Doze Passos foram originalmente formulados por Bill W., co­fundador de Alcoólicos Anônimos, em 1938. Emanaram dos princípios então adotados pelos grupos Oxford (uma irmandade religiosa que apadrinhou o A.A. inicial em Akron, Ohio, Estados Unidos), temperados pelas experiências práticas que eram de um denominador comum da recuperação do alcoolismo entre os membros de A.A. naquela época. Esses passos foram publicados primeiramente em Alcoólicos Anônimos (1939) e receberam tratamento mais detalhado em Os Doze Passos e as Doze Tradições (1953), Continue lendo

Doze Passos – Primeiro Passo

Doze Passos – Primeiro Passo

menos de 1 minuto Os Doze Passos foram originalmente formulados por Bill W., co­fundador de Alcoólicos Anônimos, em 1938. Emanaram dos princípios então adotados pelos grupos Oxford (uma irmandade religiosa que apadrinhou o A.A. inicial em Akron, Ohio, Estados Unidos), temperados pelas experiências práticas que eram de um denominador comum da recuperação do alcoolismo entre os membros de A.A. naquela época. Esses passos foram publicados primeiramente em Alcoólicos Anônimos (1939) e receberam tratamento mais detalhado em Os Doze Passos e as Doze Tradições (1953), Continue lendo