Em consumo de cerveja, República Tcheca vence Alemanha

Tempo de leitura: 2 minutos

A Alemanha, além de campeã mundial no futebol, costuma ostentar outro título: o de país onde se consome mais cerveja no mundo.

Acontece que, se no futebol eles estão mesmo no topo da tabela – e nós brasileiros sabemos bem disso – a história com a cerveja é outra muito diferente.

De acordo com um levantamento realizado pela empresa de consultoria Bonial, a República Tcheca é o país com o maior consumo de cerveja no mundo, com cada pessoa no país a beber 148,6 litros por ano, apesar do país produzir menos de 2 bilhões de litro por ano, ficando em 22º lugar no ranking de produtores. A Alemanha ostenta um terceiro lugar, com 106,1 litros consumidos, ficando atrás até mesmo da Áustria, em segundo lugar, com 107,8 litros anuais por pessoa.

O Brasil, mesmo sendo o terceiro maior produtor mundial da bebida, está no 25º lugar, com 68,3 litros consumidos por pessoa todos os anos enquanto que a Índia e o Sri Lanka são os países que menos consomem a bebida. Em ambos os países, os habitantes bebem apenas dois litros por ano.

A China deu um salto na produção da bebida nos últimos anos. Em 1990, por exemplo, eram produzidos 7 bilhões de litros de cerveja por ano. Em 2000, já eram produzidos mais de 22 bilhões de litros. Entretanto, os chineses não são grandes consumidores do próprio produto. No ranking dos que mais bebem, a China aparece em 24º lugar, com um consumo de 36 litros por pessoa a cada ano.

A Bonial baseia-se nos dados da Associação de Cervejeiros da França e do fabricante japonês de cervejas Kirin Holdings.

É importante ressaltar que a cerveja típica da República Tcheca é a do tipo pilsener, com pronunciado volume de gás e graduação alcoólica na casa dos 3%.

Vale também lembrar que uma grande quantidade de álcool no corpo prejudica o sistema imunológico, pois aumenta a excreção de nutrientes que são essenciais para ajudar na contração muscular, oxidação da gordura, metabolismo dos carboidratos, etc., o que faz com que o efeito dos minerais presentes na cerveja sejam neutralizados. A cerveja também possui leveduras que competem com as bactérias probióticas (bactérias benéficas) no intestino. Isso causa um desequilíbrio no sistema – e como o intestino é o principal órgão de produção de células para o sistema imunológico, é melhor mantê-lo bem cuidado.

Consequentemente, os possíveis benefícios são inferiores aos malefícios que a cerveja proporciona.

 

Fonte: Folha de São Paulo

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *