Drogas (ilícitas ou não) afetam os olhos e podem cegar

Tempo de leitura: 2 minutos

Cocaína, crack, heroína, cigarro, álcool e também ecstasy. Lícitas ou ilícitas, todos os aqui mencionados são considerados drogas. E drogas, além de provocarem dependência, danos neurológicos e prejuízos sociais, também afetam os olhos, segundo os oftalmologistas. Em alguns casos, o vício pode, inclusive, levar à cegueira total e parcial – até mesmo o ecstasy, considerado de menor impacto por alguns usuários.

Quando a droga entra na corrente sanguínea, sua toxicidade afeta o nervo ótico, levando a uma neuropatia ótica tóxica. É como se fosse um solvente, provocando lesões no cérebro e atrofia do nervo ótico, levando à perda da visão. Usuários de drogas costumam procurar auxílio, mas somente depois que os danos são considerados irreversíveis.

Além disso, como o uso de cocaína, crack e ecstasy elevam a pressão arterial e podem levar à arritmia cardíaca, dependentes pode levar a alterações na pressão ocular, que, quando alta torna mais suscetível ao glaucoma pessoas que já tenham alguma predisposição à doença. A pressão alta também propicia o surgimento de manchas de hemorragia nos olhos, que tendem a desaparecer com o tempo.

Outras situações que podem levar usuários de droga a desenvolverem problemas nos olhos são o aumento do hormônio cortisol, sintetizado pelas glândulas suprarrenais, o que acarreta uma sensação de visão turva e desfocada; falta de melatonina – por conta da perda do sono – cujo efeito antioxidante para proteger os olhos é anulado; ressecamento dos olhos, pois, como as pessoas sob o efeito de drogas pesadas perdem o reflexo de piscar, permanecem por muito tempo com os olhos abertos e o aumento do risco de catarata por conta do uso indiscriminado de colírios vasoconstritores para disfarçar os olhos vermelhos.

A quantidade de drogas necessária para prejudicar os olhos pode ser tanto uma quantidade pequena durante muitos anos como uma grande quantidade consumida em pouco tempo. E esta regra também se aplica ao álcool e ao cigarro.

O álcool em excesso é bastante tóxico e pode levar à atrofia do nervo ótico, ocasionando cegueira parcial ou total e, como o álcool priva o organismo dos nutrientes levando a um quadro parecido com o da desnutrição, esta falta de vitaminas também colabora para deixar os olhos desprotegidos. Para especialistas, até mesmo pessoas que consomem só uma dose por dia também estão suscetíveis a esses problemas ao longo dos anos: o processo que leva ao dano do nervo ótico pelas drogas como cocaína e crack ocorre de maneira semelhante com o álcool.

Já o cigarro, quando associado ao álcool ou a outras drogas, também é um fator de risco para o surgimento de doenças oftalmológicas.

Já a maconha, considerada ilícita no Brasil, é apontada por especialistas como uma droga capaz de baixar a pressão ocular e, em alguns países, tem aplicação terapêutica para pacientes com pressão ocular alta.

 

Fonte: Saúde Visual

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *