O uso de drogas e a dificuldade em identificar emoções

Tempo de leitura: 1 minuto

A capacidade de interpretar expressões faciais tem origem evolutiva, o que significaria que elas seriam algo como uma “língua universal”.  Todos nós, quando experienciamos uma emoção, traduzimos a mesma através de uma expressão facial, nem que seja o nível micro (principalmente quando mentimos), onde as mesmas duram menos de 1/5 de segundo.

O mesmo não se aplica às pessoas que abusam das drogas. Segundo cientistas da Universidade de Granada, na Espanha, estas pessoas têm dificuldade em identificar emoções a partir de uma expressão facial.

O estudo analisou o reconhecimento de emoções básicas, como alegria, surpresa, raiva, tristeza, medo e aversão. Desses, raiva, aversão, medo e tristeza foram os que mais geraram dificuldades aos usuários.

Para realizar o estudo, os pesquisadores realizaram uma avaliação neuropsicológica (com avaliação cognitiva e emocional, além de testes de processamento) em 123 pessoas usuárias de diferentes tipos de drogas e 67 não-usuárias, todas com as mesmas características sociais e demográficas. O público alvo foi recrutado em dois projetos de reabilitação na província de Granada, e consumiam drogas como maconha, cocaína, heroína e ectasy.

O estudo revelou que 70% dos toxicodependentes apresentavam algum tipo de deterioração psicológica, independentemente do tipo de substância consumida. Os efeitos mais severos estavam relacionados à memória de curto prazo, mas a fluência, flexibilidade e planejamento também foram prejudicados.

 

Fonte: LiveScience

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *